Notícias

26/03/2018

Mercados de melão e melancia em plena evolução

Sakata segue investindo cada vez mais em pesquisas para o desenvolvimento de melões e melancias com foco nas mudanças e exigências do mercado de exportação

Os últimos dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Brasil (Secex) indicam uma leve retração no volume embarcado das exportações de melão durante a temporada 2017/2018, ainda em vigência, com uma quantidade 3% menor frente ao mesmo período do ano passado. Este índice se deve, principalmente, à crise hídrica nos estados do Rio Grande do Norte e do Ceará e também a uma maior incidência da larva-minadora, que prejudicou a produtividade e a qualidade das frutas, resultando em um brix menor. Uma situação que também se somou ao aumento da demanda por melancia na Europa, hortaliça que vem ganhando espaço no mercado devido à menor variação na qualidade dos frutos ofertados ao consumidor. 

Porém, segundo Eduardo Cleto, Gestor de Produtos da Sakata, “embora haja o registro de redução no volume de melão exportado, os valores recebidos na comercialização foram 6% superiores quando comparados ao ano anterior, com média de US$ 121 milhões (FOB), resultado influenciado possivelmente pela alta do dólar durante o período, o que deve manter o ânimo dos exportadores quanto a novos investimentos na cultura”, explica.

Diante deste contexto de mudanças na produção e das novas demandas para a comercialização,  com um cenário  promissor, a Sakata segue investindo fortemente na ampliação de seu portfólio de melões e melancias com foco na exportação, buscando lançar híbridos diferenciados e inovadores para o mercado.Sempre atenta às características genéticas necessárias para atender às demandas apresentadas pelo mercado externo, bem como para garantir a segurança e a rentabilidade que os produtores precisam, a empresa possui um programa especial de pesquisas para o desenvolvimento de novas variedades da cultivar.

Exemplo disto é o melão amarelo Dalí, um dos lançamentos da empresa, desenvolvido para atender as novas necessidades que surgiram neste mercado. O melão Dalí apresenta frutos que pesam entre 1,4kg a 2kg e que possuem o tamanho ideal para exportação (tipo 7-10, caixa de 13kg). Além disso, esta variedade possui excelente sabor e qualidade de polpa, sucesso garantido junto ao consumidor final.

No mercado de melancia sem sementes, a grande novidade desenvolvida pela Sakata é a melancia Estona. Com casca do tipo Crimson Sweet, de cor verde escura e excelente firmeza de polpa, os frutos desta variedade têm em média 3kg, tamanho ideal para o mercado europeu. Além disso, seu ótimo pós-colheita proporciona melhor qualidade de polpa quando os frutos chegam ao destino final, o que é fundamental para atender o exigente consumidor externo.

Cleto comenta que tanto o melão Dalí, quanto a melancia Estona, já foram aprovados pelos produtores da região de Mossoró (RN), que tiveram a oportunidade de conhecer os resultados destas variedades a campo durante os plantios em 2017. “Este retorno positivo indica que a companhia está no caminho certo, compreendendo as principais demandas de mercado e com ótimas perspectivas de crescimento nas vendas com estes dois novos materiais em 2018”, acredita.

| Para saber mais sobre o programa especial de pesquisas voltado para o desenvolvimento de novos híbridos de melão e melancia para exportação, bem como toda a estrutura montada pela empresa para a realização deste trabalho, confira o “Editorial” desta edição do Informativo Sakata Acontece (março de 2018) |

 

BNDES

Telefone

(11) 4034-8800

Seg. a Sex. das 8:00 às 17:30

© Todos os direitos reservados. Sakata Seed Sudamerica