Visitantes da Hortitec 2022 contam suas experiências com a Sakata

Veja, abaixo, os depoimentos concedidos por alguns visitantes que passaram pelo estande da Sakata durante a Hortitec 2022 – Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas – que aconteceu no mês de junho, na cidade de Holambra (SP).

“Temos uma grande produção de mudas de hortaliças e ficamos muito interessados nos produtos da Sakata. Esperamos agora levá-los aos produtores da Argentina. A qualidade das cultivares da empresa é ótima. Aqui na feira, nós gostamos bastante do pimentão e das variedades de tomate com grande resistência às doenças. Em nossa empresa já cultivamos algumas sementes da Sakata, como o porta-enxerto de tomate, além da berinjela, pepino, brócolis e couve-flor. Além de prestar assessoria na produção de mudas, sou especialista em plantas ornamentais e, neste segmento, atuo com as sementes da Sakata há mais de 30 anos”. – Marcelo Sasaki, engenheiro agrônomo da Tecnoflor, em La Plata, Argentina.

 

 

 

“Nossa empresa já está na terceira geração familiar e, desde sempre, somos clientes da Sakata. Cultivamos principalmente Lisianthus, Boca-de-Leão e Girassol, nosso foco maior é em flores de corte. Em nossa produção, as cores de Lisianthus que mais se destacam são a Pink e o White. Em breve, já iniciaremos a produção também do Green. Aqui no estande gostamos muito das novas variedades de Lisianthus sem pólen e o que mais nos chamou a atenção foi o Lisianthus Solo roxo (Violet), que também pretendemos passar a cultivar em nossa propriedade, pois se mostrou um produto bastante promissor. Gostei muito do conceito do estande, com este apelo mais tecnológico e sustentável, algo que buscamos aplicar no nosso sítio também. Contamos com o suporte do distribuidor Yoshida & Hirata, que é o parceiro da Sakata na nossa região, temos um atendimento bem legal, o produto é muito bom, super indico”. – Luiz Henrique Ferreira Filho, Produtor da Folha Flor, de Ibiúna (SP).

 

“Produzimos melão e melancia e somos clientes da Sakata há mais de 20 anos. Cultivamos o melão Grand Prix, do tipo Pele de Sapo, e já trabalhamos com a abóbora Butternut da empresa. Atualmente, há também outras variedades de melão Pele de Sapo, Amarelo e Harper da Sakata que estamos começando a testar, que estão em desenvolvimento na Agrícola Famosa e em outras empresas na região de Mossoró. A Sakata tem uma força muito grande nestes três segmentos e nós estamos trabalhando junto com ela nesta parte do desenvolvimento de variedades, pois a preocupação é procurar desenvolver híbridos adaptados à nossa região, que fica no semiárido, onde tem bastante seca, é muito quente e existem alguns problemas de fungo de solo, dentre outros. Hoje, a Agrícola Famosa é uma das principais exportadoras de melão e melancia. Nosso forte é a exportação, mas também trabalhamos com o mercado interno. Estamos plantando, em média, 7 mil hectares. A Sakata é uma empresa que tem a preocupação de ajudar o cliente a encontrar uma variedade que seja adaptada, que tenha um bom pós-colheita e boa comercialização para o produtor. Esta é a nossa primeira vez na Hortitec e nos surpreendeu bastante o leque de produtos que a companhia apresentou no estande”. – Beatriz Letícia Silva da Cruz, responsável pelo Departamento Técnico de Fitossanidade, e Karen Silva, Coordenadora de Desenvolvimento de Variedades da Agrícola Famosa, em Mossoró (RN).

 

“Já utilizo em minha produção a alface crespa Vera e a roxa Carmim há muito tempo e sempre tenho bons resultados. São quase oito anos cultivando estas duas variedades em sistema hidropônico e elas se adaptaram muito bem a esse tipo de cultivo e ao clima na minha região, que é bastante diferente em termos de mudanças de temperatura, além das pragas também. Ambas possuem uma resistência muito boa. Aqui no estande pude conhecer agora a nova variedade de alface crespa Psiquê, gostei bastante e vou fazer um teste lá, para ver se vai bem. Não vou abandonar a Vera, porque já estou quase casado com ela, de tão certo que dá, assim como a Carmim, que é a roxa, pois gosto muito delas e quero continuar a plantar. Hoje somos considerados um produtor grande, o maior da região, e estamos bastante empolgados e felizes porque está dando lucro. O nosso volume de produção da alface crespa da Sakata, que é atualmente o carro-chefe, está numa faixa de 150 mil a 180 mil pés por mês e, da roxa, chega a ser de 10 mil, em média. Toda a nossa comercialização é feita regionalmente mesmo, temos caminhão de entrega e uma carteira de clientes muito boa dentro do estado. Como são 2 milhões de habitantes, há um consumo muito grande localmente e a gente abastece uma boa parte de Manaus. Viemos na Hortitec para poder aprender mais, conhecer novos produtos, abrir horizontes, portas e ganhar conhecimento. Gostamos muito de tudo”. – Luiz Cordeiro Campos, Elisângela Campos e Tássia Picanço, produtores da HC Horticultura, em Manaus (AM).

 

“Produzimos pimentão, pepino e tomate há 20 anos e somos clientes da Sakata desde o início. Atualmente, plantamos os pimentões Taurus e Camaro em quatro estufas e já trabalhamos também com o pepino Taiko. Nossa distribuição é toda destinada para a região e estamos com cerca de 2.500 pés de cada variedade. Esta já deve ser a nossa quinta visita na Hortitec e sempre está tudo ainda melhor. Estávamos sentindo falta de vir para um evento depois da pandemia e está sendo bacana. Por isso que está lotado, todo mundo estava querendo vir conhecer as novidades e se inteirar do setor”. – Diogo Machado, Claudemir Machado e Cleonice Gonçalves, produtores do Sítio Jataí, em Buri (SP).

 

 

“Somos especializados na revenda de sementes de hortaliças e viemos do Maranhão para poder verificar outras possibilidades de distribuição para o nosso mercado, encontrando novas oportunidades de negócios. Pretendemos passar a representar a Sakata também na nossa região, em breve. Aqui no estande o que mais nos chamou a atenção foram os pimentões: Dahra R, Dahra RX e também o Mirella. Eles nos chamaram a atenção por conta das resistências em razão das questões de doenças da nossa região. E em especial, o Dahra RX, que a gente pode produzir no período chuvoso, e o Dahra R, que pode ser cultivado no período da seca, pois lá nós temos duas estações bem definidas, sendo que cada um dura em torno de cinco a seis meses. Além disso, outro diferencial que identificamos é o tamanho que agrada o produtor, pois eles procuram frutos mais graúdos, tanto para campo aberto, quanto para a estufa. Esta é a primeira vez que viemos até a Hortitec e achamos ótimo o evento, já estávamos com saudades da movimentação das feiras, após tanto tempo de pandemia”. – João Pitanga e Luzivania Pitanga, responsáveis pela Revenda de Hortifrútis Pitanga Agro, em São Domingos do Maranhão (MA).

 

“Sou produtor de tomate e pimentão. Atualmente, cultivo os tomates Petros e Giuliana, além dos pimentões Taurus e Camaro, mas sou cliente da Sakata há 10 anos já. Lá em nosso campo, nós utilizamos o sistema de estufa, que é a mesma estrutura onde a gente planta os parreirais de uvas, fazendo uma rotatividade. Então, quando a gente renova as parreiras, durante aproximadamente dois anos nós cultivamos tomate e pimentão também, aproveitando a mesma estrutura. Este ano a gente produziu 17 mil caixas de tomates, que são mais ou menos 358 toneladas. De pimentão foi um pouco menos, em torno de 6 mil pés, o que deu, em média, 35 toneladas. A gente utiliza também o porta-enxerto Volt e começamos a trabalhar com o Robusto, no ano passado. Fizemos os testes e vamos plantar mais da metade com o Robusto este ano. Toda essa produção que já obtivemos foi com os tomates todos enxertados, só os pimentões que não. Ao usar os porta-enxertos no tomate, nós notamos uma planta mais vigorosa do começo até o fim do ciclo, dando muito resultado, o que acaba sendo uma garantia na produção, evitando perdas e outros problemas. Toda a nossa produção é distribuída regionalmente e a gente tem contrato com uma rede de mercado grande, então praticamente tudo que a gente planta já está vendido para eles. Esta já é a terceira vez que venho na Hortitec e achei o estande da Sakata bem legal e inovador”. – Jair José Caberlon, Produtor de Frutas e Hortaliças da empresa Uvas Tomazzoni, em Flores da Cunha (RS).

 

“Sou produtor de folhosas em cultivo hidropônico e campo aberto. Planto alface crespa, alface americana e rúcula da Sakata. Trabalho com as variedades de alface Vanda, Jade, Silvana e Angelina, além da rúcula Astro, com comercialização local. Hoje, minha produção de rúcula e alface crespa é de, em média, 40 bandejas de 200 células por semana. Já a alface americana, eu planto umas 10 bandejas de 200 células. Sempre venho na Hortitec porque sei que é preciso estar por dentro das inovações do mercado, além do networking, que é o mais importante de tudo. Vi que tem algumas novidades da Sakata que podem ser interessantes para testar lá na propriedade futuramente. Gostei bastante da parte tecnológica do estande”. – Daniel Chang, Produtor da Hortaliças Chang, em Poços de Caldas (MG).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.