Palavra do Produtor – Ubiraci dos Santos Fernandes, de Paty do Alferes (RJ)


Ubiraci dos Santos Fernandes, sócio-administrador da Seal Hortifruti, localizada em Paty do Alferes (RJ), é um dos integradores do Sistema Integrado de Produção e Comercialização de Frutas, Legumes e Verduras (FLV) desenvolvido pela Sakata. Sua empresa é a responsável, atualmente, pela execução do projeto no estado do Rio de Janeiro, que tem sob a sua responsabilidade 35 integrados – produtores que atuam dentro deste modelo de negócio. Juntos, eles produzem cerca de 300.000 unidades por mês de tomate Sweet Grape e em torno de 90 toneladas por mês de tomate italiano – boa parte comercializada sob a marca Tomates como Antigamente.

De acordo com Fernandes, o clima favorável da região e o uso de sistema de cultivo protegido permitem que a colheita e a comercialização destes produtos aconteçam durante o ano inteiro, atendendo aos mercados dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e parte de Minas Gerais. Ele destaca que, há pouco tempo, passaram a atender também a região Sul do país. “Recentemente começamos a escoar parte da nossa produção para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por meio de um compromisso comercial estabelecido com os integradores de lá. Como eles não possuem condições climáticas para produzir o ano todo, passamos a fornecer os produtos para eles embalarem e distribuírem no mercado local. Esta será uma parceria de três anos incialmente, realizada por intermédio da Sakata”, explica.

Os produtos produzidos pelos Integrados – que são devidamente comprados, embalados e identificados pelo Integrador –, têm como destino grandes redes de supermercados, hortifrútis, pizzarias, hotéis, buffets, quitandas, dentre outros. Segundo Fernandes, todo este cuidado, bem como os procedimentos adotados desde o início do cultivo, estabelecidos pelo projeto, refletem diretamente na percepção do consumidor em relação à qualidade do produto em termos de padrão de fruto e preservação de sabor, diferenciando – os no mercado em relação aos concorrentes. “Quando o consumidor vê a marca do Sweet Grape no mercado, ele já compra como se fosse um produto famoso da grande indústria, como por exemplo, o da marca mais conhecida de refrigerantes do mercado. Isto acontece porque é um produto que sempre está com um padrão de qualidade igual e, por isso, o consumidor compra de olhos fechados”, analisa.

Com uma parceria de mais de 30 anos com a Sakata, sendo nove deles fazendo parte do Sistema Integrado, o profissional conta que está muito satisfeito com a oportunidade de ser o Integrador do projeto em seu estado e ainda ter a possibilidade de atuar na cadeia como um todo, além de ter a sua própria produção. “A nossa empresa desempenha diversos papéis. Ela é a distribuidora, que vende os insumos para os integrados e oferece assistência por intermédio da sua loja; é a Integradora que compra toda a produção dos Integrados; é a selecionadora e a embaladora dos produtos; é a distribuidora que comercializa os produtos, além de também atuar com a produção. Neste sistema, nós fechamos todo o ciclo com a nossa atuação”, enfatiza.

Fernandes destaca ainda que os benefícios de trabalhar com o Sistema Integrado de Produção e Comercialização da Sakata se estendem também a todos os Integrados que participam do projeto, dando a oportunidade de trabalharem com um modelo muito mais moderno de produção e de comercialização, que oferecem mais segurança financeira e pessoal. “Muito deles nos dão depoimentos emocionados e se tornaram cases de sucesso do projeto, graças à melhoria significativa da qualidade de vida que tiveram a partir da entrada para o Sistema Integrado, com o uso de cultivo protegido e uma forma de trabalhar mais profissionalizada, deixando a lavoura tradicional para trás”, conta. Para ele, o apoio e a orientação, juntamente com a união entre os integrados, além da inserção em uma plataforma já estabelecida de negócios, possibilitam um enorme ganho para todos os envolvidos.

Alface Isadora: qualidade que se destaca na comercialização

A Sakata, por muitos anos, mantém a liderança de mercado no segmento de alface Crespa, a mais consumida pelo brasileiro. Para fortalecer ainda mais essa liderança, a empresa acaba de lançar a alface Crespa Isadora. A nova cultivar é uma versão da alface Isabela, apresentando a mesma qualidade visual: plantas de grande porte, coloração verde escura e folhas largas de alta crespicidade.

Outras características que garantem a qualidade da nova alface da Sakata são a rusticidade, juntamente com a resistência ao pendoamento precoce e queima de bordos (deficiência de cálcio), que agregam precocidade, principalmente no inverno, bem como resistência às principais raças de míldio que ocorrem no Brasil (1 a 16, 1 e 23).

A alface Isadora pode ser cultivada durante o ano todo, em campo aberto e também em hidroponia. Além disso, outro grande diferencial proporcionado pela cultivar é a flexibilidade na colheita, já que as plantas mantêm o padrão comercial por mais tempo.

Confira os destaques do mês de Setembro

Neste mês de setembro, como parte da comemoração do seu cinquentenário, a Sakata Seed Sudamerica apresenta algumas novidades, dentre elas: o livro do Cinquentenário, que acaba de ser lançando e que conta a história da Sakata Seed Sudamerica e o novo vídeo institucional da empresa, disponível para visualização no Youtube.

Outro grande destaque do mês, é a nova variedade de flor Antirrhinum Calima, uma ótima opção, que está disponível em várias cores.

Acesse o link e confira mais detalhes em: http://www.sakata.com.br/50anos_setembro

Livro – 50 anos Sakata Seed Sudamerica

Vídeo Institucional 

Flor Antirrhinum Calima

Flores da Sakata enfeitam paisagismo de festas tradicionais do setor

Neste início da Primavera, acontecem anualmente, no estado de São Paulo, três grandes eventos voltados ao segmento de Flores. São eles: Expo Aflord, realizada na cidade de Arujá (SP); Expoflora, em Holambra (SP); e a Festa das Flores e Morangos, que acontece em Atibaia (SP).

Juntas, estas festividades recebem um público de aproximadamente 500 mil visitantes ao todo, vindos de várias regiões do Brasil e do exterior, para conferir as novidades e tendências do segmento.

E como já é tradição, neste ano, a Sakata também colaborou com o paisagismo dos recintos que sediaram estas festas, em parceria com as equipes responsáveis pela organização destes eventos, deixando os locais ainda mais atrativos.

Nos locais foram realizados os plantios de várias flores da empresa, dentre elas, a SunPatiens e a Platycodon – lançadas nos eventos anteriores –, e que já conquistaram os visitantes. Além de apreciarem as belezas das flores da Sakata, os visitantes também poderão conhecer um pouco mais da cultura e gastronomia orientais e holandesas, típicas destes eventos.

Expo Aflord, em Arujá (SP)

Festa das Flores e Morangos, em Atibaia (SP)

Expoflora, em Holambra (SP)

Sakata participa do 3º Seminário Nacional de Folhosas

A Sakata foi patrocinadora ouro do 3º Seminário Nacional de Folhosas, que aconteceu no dia 8 de agosto, em Campinas (SP). Promovido pela Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM), o evento reuniu mais de 100 participantes, dentre produtores, viveiristas, comercializadores, agrônomos e técnicos, além de outros profissionais da área.

A programação do Seminário contou com diversas palestras, mesas-redondas e debates, que englobaram os temas mais importantes ligados à cadeia produtiva de hortaliças folhosas, contemplando aspectos de produção, legislação, comercialização e tendências de mercado.

Na ocasião, o Diretor de Marketing da Sakata, Paulo Koch, que também é Presidente da ABCSEM, proferiu uma palestra sobre “A Visão da Indústria de Sementes de Hortaliças sobre o Mercado de Folhosas”. O evento foi uma oportunidade para a Sakata reforçar sua liderança no mercado de folhosas, e estreitar a relação com grandes players do segmento.

Foram apresentados alguns dos principais destaques do portfólio de folhosas da Sakata, dentre os quais: as alfaces Jade, Valentina, Milena e Isadora (Crespas); Carmim (Crespa Roxa); Angélica (Mimosa Verde); Larissa (Lisa); Dora e Serena (Americanas de Verão), Silvana (Americana de Inverno); além da chicória Helena, mini couve-chinesa Sayuri e do espinafre japonês (Horenso) Pina.

 

1° Workshop Nacional de Tomate em Goiás

No período de 23 a 25 de julho, a Sakata promoveu o 1° Workshop Nacional de Tomate, na cidade de Anápolis (GO), que reuniu 45 profissionais do Sistema de Distribuição da empresa e 18 membros da equipe Comercial da Sakata.

O Workshop teve como finalidade promover um treinamento mais intensivo sobre o posicionamento técnico e comercial dos produtos que compõem o portfólio da empresa, bem como o alinhamento estratégico destinado à cultura do tomate, realizado em conjunto com os clientes da empresa que são referência neste segmento.

A programação do evento contemplou apresentações de cases de sucesso regionais e também visitas a campo, que demonstraram a ótima performance dos tomates Santy e Valerin, tanto na produção, quanto na comercialização.

Considerado um sucesso por todos os envolvidos, o Workshop proporcionou aos participantes maior capacitação técnica, bem como motivação na busca pela excelência de atuação no mercado, que passa não apenas pela credibilidade e qualidade dos produtos, mas também pelo atendimento diferenciado aos clientes.

De acordo com o Gestor de Produtos da Sakata, Gustavo Veiga, “com esta ação, buscamos formar um corpo comercial cada vez mais qualificado, consistente e apto para agregar valor durante o atendimento oferecido aos produtores, transmitindo as orientações corretas e oferecendo todo o suporte necessário, a fim de que possam obter sucesso em suas lavouras, extraindo o melhor dos produtos da empresa”, destaca.

Produtos do Sistema Integrado marcam forte presença no PMA Brasil

Buscando fortalecer ainda mais sua marca junto aos principais players do setor, a Sakata participou de mais uma edição do PMA Fresh Connections Brasil, representada pela equipe do Departamento de Novos Negócios da empresa. O evento, que aconteceu no dia 22 de agosto, na cidade de São Paulo (SP), foi promovido pela Produce Marketing Association (PMA), uma tradicional associação de produtos agrícolas frescos e flores.

Em sua 4ª edição no Brasil, o objetivo do evento, que ocorre em diferentes países ao longo do ano, é promover a integração de profissionais, informações, ferramentas e conhecimentos ligados aos diversos segmentos da cadeia de frutas, flores, legumes e vegetais (FLV), da produção ao varejo, no Brasil e no mundo. Neste ano, mais de 600 participantes, líderes globais e regionais, além de distribuidores, produtores, comercializadores, parceiros e órgãos do governo, se reuniram para compartilhar conhecimento e networking.

Na palestra de abertura, a presidente do PMA, Cathy Burns, falou sobre “O estado da indústria global de produtos frescos e as implicações para o Brasil”. Ao longo do dia ocorreram ainda diversas outras palestras, proferidas por renomados especialistas da área, sobre temas que abordaram aspectos fundamentais para o setor como: economia, e-commerce, visão geral do mercado, demandas atuais e futuras do consumidor final, dentre outros. A programação contou ainda com um hall de exposição técnica, que teve a participação de 46 empresas expositoras. Elas apresentaram seus produtos, serviços e lançamentos, totalizando mais de 90 marcas divulgadas.

Na ocasião, a Sakata participou com um estande no local, no qual expôs todos os produtos especiais que são desenvolvidos pelo Departamento de Novos Negócios, dentre os quais: Sweet Grape; Tomate como Antigamente; Batã – abóbora cremosa; Turma do Ninja; e o Tomate Salad Sensation.  Segundo Davi Nunes, Coordenador de Novos Negócios da Sakata, o PMA Fresh Connections Brasil foi uma excelente oportunidade para promover mais um produto da linha especial da empresa, que é a nova miniabóbora gourmet Pumpkino. “Esta novidade da Sakata atraiu muito o interesse do público, devido às suas características físicas e à praticidade do produto, prometendo ser uma nova tendência de consumo, tanto no mercado nacional, quanto no internacional”, afirmou.

Os visitantes do evento puderam conhecer ainda, mais detalhes sobre o Sistema Integrado de Produção e Comercialização de FLV, além de degustarem um menu especial composto por Sweet Grape, quiches com brócolis Turma do Ninja e de abóbora Batã.

 

 

 

Agregando valor pela inovação

A credibilidade de uma marca é reflexo da qualidade e confiança de seus produtos e serviços. E é por isto que a Sakata segue investindo no desenvolvimento genético de alta performance, visando oferecer cultivares de alto rendimento aos produtores e hortaliças mais seguras e com qualidade superior aos consumidores.

Para alavancar ainda mais sua performance, a empresa criou, há quase uma década, o Departamento de Novos Negócios, que tem como foco principal atuar de forma estratégica em todos os elos da cadeia brasileira de produção de FLV, passando a introduzir, assim, marcas que agreguem maior valor aos produtos comercializados.

Um dos principais requisitos, exigidos cada vez mais pelos consumidores de todo o mundo, é a comercialização de alimentos seguros, com certificado de origem. Por isso, para atender a esta expectativa do consumidor, a Sakata desenvolveu programas de produção de alimentos diferenciados, que seguem as instruções das Boas Práticas Agrícolas (BPA), que primam pela segurança do alimento e sustentabilidade na produção. Alguns exemplos destas medidas adotadas por estes programas são o uso racional da água e a otimização da aplicação de produtos biológicos. Junto a outros recursos e por meio de técnicas de produção em ambiente protegido, todos estes fatores contribuem não só para a saúde do consumidor, mas também para a segurança do produtor. Além disso, também são realizadas, periodicamente, análises de resíduos em todos os produtos, que recebem um código de rastreamento, permitindo a identificação de todas as fases da produção destes alimentos.

Outras características importantes, que chamam a atenção do consumidor, são o aspecto de frescor e a uniformidade dos produtos. Para atender a esta expectativa, a empresa investe em uma eficiente estrutura logística, boa seleção e classificação dos produtos, com acondicionamento em embalagens que protegem os alimentos e permitem que o consumidor possa identificar esta qualidade no momento da compra, apresentando informações nutricionais, local de produção e canais de comunicação que proporcionem maior interatividade entre a marca e o consumidor.

Boa leitura a todos!

Davi Nunes, Coordenador Técnico de Produção e Comercialização de Hortaliças – Novos Negócios